Home » Pesquisadoras/es » Pesquisadoras/es principais

Researchers_PIs_editada

Pesquisadoras/es principais

Carlos Alba-Vega

Carlos Alba é Professor e Pesquisador no El Colegio de México (COLMEX), com doutorado em Ciências Sociais realizado pela École de Hautes Études em Sciences Sociales (EHESS) de Paris, França. Foi membro do Conselho do Colégio de México e atuou como professor e pesquisador visitante em universidades distintas no México, França, Alemanha e Estados Unidos. Em suas pesquisas trabalha com economias informais, processos de globalização e uma ampla gama de questões ligadas a política e política do desenvolvimento em regiões distintas do México. Carlos Alba também é membro do Conselho da Revista Mexicana de Sociologia (México), Tempo de Ciência (Brasil), Perfiles Latinoamericanos (Flacso-México), Espiral (México), Argumentos (México), Sociétés Contemporaines (France), Frontera Norte (México). Foi ainda o diretor mexicano do projeto interdisciplinar de estudos de doutorado “Entre Espacios”, em cooperação com a Freie Universität Berlin (FU Berlin).

Disciplina principal: Sociologia

Temas de pesquisa:
Globalização a partir dos de baixo
Setor informal (economia e política)
História Mexicana, desenvolvimento econômico e crescimento
Pobreza e política governamental

Publicações selecionadas:
. Livros .
Alba, Carlos; Marianne Braig (2019): Las voces del Centro Histórico: la lucha por el espacio en la Ciudad de México, Ciudad de México/Berlin: El Colegio de México / Freie Universität Berlin.

. Organização de livros .
Alba, Carlos; Bizberg, Ilán (2017): Dimensiones sociopolíticas y económicas de la crisis global y su impacto en los países emergentes, Ciudad de México: El Colegio de México AC.
Alba, Carlos; Gilbert, Randolph; Cánovas, Gustavo Vega (2017): Haití: Historias y sueños, sociedad, arte y cultura/ Haïti: Histoires et rêves, société, art et culture, Ciudad de México: El Colegio de México AC.
Alba, Carlos; Gordon Mathews and Gustavo Lins Ribeiro (2012): Globalization from Below: The World’s Other Economy, London: Routledge.

. Capítulos de livros .
Alba, Carlos; Freire, Carlos (2015): “Los vendedores ambulantes en México y en São Paulo frente a la rehabilitación de los centros históricos”, in: Bizberg, Ilán (ed.), Variedades del capitalismo en América Latina: los casos de México, Brasil Argentina y Chile, Ciudad de México: El Colegio de México, 621-693.

. Artigos em periódicos.
Alba, Carlos; Rodríguez, Álvaro (2019): “Trabajo y desigualdad. La precarización del trabajo y de los salarios en México entre 2000 y 2017″, in: Altamirano, Melina; Flamand, Laura (2019), Las desigualdades en México.

Samuel Barbosa

Samuel Barbosa é Professor de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), sendo atualmente Presidente do Instituto Brasileiro de História do Direito (IBHD). Realizou seu Doutorado em Teoria do Direito pela USP e seu Mestrado em Ciências da Religião e do Velho Testamento pela Universidade Metodista de São Paulo. Seu pós-doutorado se deu no Instituto Max-Planck de História do Direito (Frankfurt, Alemanha) em 2013-2014 e foi pesquisador visitante no Instituto em 2017 e 2018. Suas pesquisas têm foco nas traduções entre ordenamentos normativos e as disputas e tensões inerentes que ocorrem devido à interpretação da lei.

Disciplina principal: Direito

Temas de pesquisa:
História do Direito
Teoria do Direito

Publicações selecionadas:
. Organização de livros .
Barbosa, Samuel and Cunha, Manuela Carneiro da (2018): Direitos dos povos indígenas em disputa, São Paulo: Ed. Unesp.
Fortes, Pedro; Campos, Ricardo; Barbosa, Samuel (eds.) (2016): Teorias Contemporâneas do Direito: o direitos e as incertezas normativas, Curitiba: Juruá Editora.

. Capítulos de livros .
Barbosa, Samuel (2018): “Usos da história na definição dos direitos territoriais indígenas no Brasil”, in: Barbosa, Samuel; Cunha, Manuela Carneiro da (eds.). Direitos dos povos indígenas em disputa. São Paulo: Ed. Unesp.

. Artigos em periódicos .
Barbosa, Samuel (2019): “Juramentos (DCH) (Oaths (DCH))”, in: Max Planck Institute for European Legal History Research Paper Series, 2019-13. DOI
Duve, Thomas; Barbosa, Samuel; Albani, Benedetta (2014): “La formación de espacios jurídicos iberoamericanos (S. XVI-XIX): actores, artefactos e ideas. Comentarios introductorios”, in: Max Planck Institute for European Legal History Research Paper Series, 2014-07. DOI
Barbosa, Samuel (2013): “Constituição, democracia e indeterminação social do direito”, in: Novos Estudos Cebrap, 96.

Peter Birle

Peter Birle é pesquisador e Diretor da seção de pesquisa e publicações do Ibero-Amerikanisches Institut, em Berlim (IAI), além de Professor Associado na Freie Universität Berlin (FU Berlin), atuando principalmente com o tema sistemas políticos e a América Latina. Realizou seu Doutorado em Ciência Política pela Johannes Gutenberg Universität Mainz (JGU). É membro do Conselho Executivo da Associação Alemã de Estudos Latino-americanos (ADLAF), da Associação Alemã de Ciência Política e da Sociedade Alemã para a Ciência Política (DGfP). Foi Professor Assistente da Universität Rostock e também na JGU. Atuou ainda diversas vezes como Pesquisador e Professor visitante na Pontificia Universidad Javeriana (Bogotá-Colômbia).

Disciplina principal: Ciência Política

Áreas de pesquisa:
Política externa latino-americana em perspectiva comparada
Cooperação regional e integração latino-americana
Análise comparativa dos sistema políticos da América Latina
Produção de conhecimento na e sobre a América Latina

Publicações selecionadas:
. Livros .
Birle, Peter; Göbel, Barbara (2012): Investigación sobre América Latina en Alemania en el ámbito de las Ciencias Económicas, las Ciencias Sociales y las Humanidades. Situación y perspectivas, Berlin: IAI.
Birle, Peter (1997): Los empresarios y la democracia en la Argentina: conflictos y coincidencias, Buenos Aires: Fundación Ed. de Belgrano.

. Edições de livros .
Birle, Peter (ed.) (2013): Brasilien. Eine Einführung, Madrid/ Frankfurt am Main: Iberoamericana / Vervuert.
Birle, Peter; Hofmeister, Wilhelm; Maihold, Günther; Potthast, Barbara (eds.) (2007): Elites en América Latina, Madrid: Iberoamericana.

. Capítulos de livro .
Birle, Peter (2018): “Regionalism and Regionalization in Latin America: Drivers and Obstacles”, in: Pisarz-Ramirez, G.; Warnecke-Berger, H. (eds.): Processes of Spatialization in the Americas. Configurations and Narratives, Berlin: Peter Lang.
Birle, Peter (2018): “El ‘Triángulo Atlántico’ en tiempos de Trump. Perspectivas de las relaciones birregionales entre la Unión Europea y la Comunidad de Estados Latinoamericanos y Caribeños”, in:  Anuario de la Integración Regional de América Latina y el Gran Caribe 2017, Buenos Aires: CRIES.

Gloria Chicote

A Professora Gloria Chicote, estabelecida na Argentina, é uma acadêmica do campo dos estudos literários e atual diretora do Instituto de Investigaciones em Humanidades y Ciencias Sociales (IdIHCS), uma instituição de pesquisa que é produto da cooperação entre o Conselho Nacional de Pesquisa Científica e Tecnológica (CONICET) e a Universidade Nacional de La Plata (UNLP). É também membra do comitê científico do Centro de Estudios de Teoria y Crítica Literária (CTCL) da Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación (FaHCE) da Universidade de La Plata. Realizou seu Doutorado na Facultad de Filosofia y Letras da Universidade de Buenos Aires. Seus trabalhos mais recentes dão foco a literatura popular hispânica da Espanha a América Latina, assumindo uma perspectiva abrangente dos parâmetros literários para a compreensão de processos culturais.  

Disciplina principal: Estudos literários

Áreas de pesquisa:
Literatura popular
Cultura de massa
Imprensa

Publicações selecionadas:
. Organização de livros .

Chicote, Gloria; Göbel, Barbara (eds.) (2017): Transiciones inciertas: archivos, conocimientos y transformación digital en América Latina, La Plata: Universidad Nacional de La Plata/ Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación/  IdIHCS; Berlin: Ibero-Amerikanisches Institut.

. Capítulos de livro . 
Chicote, Gloria (2018) “Lyra minima y marginal en el cancionero popular argentino reunido por Robert Lehmann-Nitsche”, in: Chicote, Gloria; Masera, Mariana; Luna, Verónica Stedile (eds.), “Lyra minima” de la voz al papel, México: UNAM.
Chicote, Gloria (2018): “Literatura y culturas populares.”, in: López Casanova, Martina; Fonsalido, María Elena (eds.). Géneros, procedimientos, contextos. Conceptos de uso frecuente en los estudios literarios, Buenos Aires: Ediciones UNGS, 201-206.

. Artigos em periódicos.
Chicote, Gloria (2018): “Algunas notas sobre la situación actual de la evaluación en las humanidades”, in: exlibris, 7, 121-127.
Chicote, Gloria (2016): “La edición de romances desde la crítica filológica a las humanidades digitales”, in: Abenámar, I, 107-115.
Chicote, Gloria (2014): “Ediciones selectas de América: Samuel Glusberg antes de Babel”, in: Filología, XLVI, 57-69.

Sérgio Costa

Com formação em Economia e Sociologia no Brasil e Alemanha, Sérgio Costa é Professor de Sociologia na Freie Universität Berlin (FU Berlin). Ao lado de Marcos Nobre, é Diretor do Mecila e editor da série Global Entangled Inequalities: Exploring Global Asymmetries, pela editora Routledge. Realizou seu Doutorado em Sociologia na Freie Universität Berlin, onde também obteve o título de Livre Docente em 2005, que seria publicada sob o título “Do Atlântico Norte ao Atlântico Negro: Teoria Social, Antirracismo e Cosmopolitismo” (2007, em alemão). Suas áreas de interesse são a teoria social, sociologias pós-coloniais, pesquisas sobre desigualdade, convivialidade e diferença. Conta com 4 livros publicados, cerca de 100 artigos e capítulos de livros e a edição de 13 volumes.

Áreas de pesquisa:
Desigualdades sociais
Diferenças culturais e democracia
Racismo e antirracismo
Teoria pós-coloniais

Publicações selecionadas:
. Livros .

Costa, Sérgio; Gonçalves, Guilherme L. (2020): A Port in Global Capitalism: Unveiling Entangled Accumulation in Rio de Janeiro, London et al.: Routledge.
Gongora Mera, Manuel; Vera Santos, Rocio; Costa, Sérgio (2019): Entre el Atlántico y el Pacífico Negro Afrodescendencia y regímenes de desigualdad en Sudamérica, Madrid/Frankfurt am Main: Iberoamericana/Vervuert.

. Capítulos de livro .
Costa, Sérgio (2018): “Convivialisme, conviviality, Konvivenz : réponses convergentes aux « puristes de la diff érence »?”, in: Alain Caillé, Philippe Chanial, Stéphane Dufoix, Frédéric Vandenberghe (eds.), Des sciences sociales à la science sociale. Fondements anti-utilitaristes, Lormont, Le Bord de l’eau.

. Artigos de jornal .
Costa, Sérgio (2019): “The neglected nexus between conviviality and inequality”, in: Novos estudos Cebrap, 38,1, 15-32.
Gonçalves, Guilherme L.; Costa, Sérgio (2019): “From primitive accumulation to entangled accumulation: Decentring Marxist Theory of capitalist expansion”, in: European Journal of Social Theory. DOI
Costa, Sérgio (2018): “The research on modernity in Latin America: Lineages and dilemmas”, in: Current Sociology. DOI

Laura Flamand

A Professora Laura Flamand trabalha atualmente no Centro de Estudos Internacionais do El Colegio de México (COLMEX). Concluiu seu doutorado em Ciências Políticas pela Universidade de Rochester, Nova Iorque (2004), tendo sindo pesquisadora visitante do departamento de Estudos em Política da Universidade de Oxford (Reino Unido). Tornou-se professora e pesquisadora do Colégio de la Frontera Norte (México) em 2004, sendo membra do Sistema Nacional Mexicano de Pesquisadores (SNI) desde 2006. Suas pesquisas voltam-se para os temas análise comparativa de instituições políticas, políticas pública intergovernamentais, desigualdades sociais e estatística aplicada. Laura Flamand tem ampla experiência em liderança acadêmica, tendo coordenado mais de catorze projetos de pesquisa com financiamento externo do Bando Mundial, do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas e de diversas agências governamentais do México.

Disciplina principal: Ciências Políticas

Áreas de pesquisa:
Política comparativa na América Latina
Análise e avaliação de políticas públicas
Federalismo e Relações Intergovernamentais
Desigualdades sociais
Métodos estatísticos

Publicações selecionadas:
. Livros .

Flamand, Laura; Rodall, Claudia Santizo (2019): Education policies outside the center. Policy evaluation as a tool to foster articulation and equality in multilevel countries, Ciudad de México: El Colegio de México.
Flamand, Laura; Altamirano, Melina (2018): Desigualdades em México 2018. White book, Ciudad de México: El Colegio de México. (ISBN 978-607-628-282-3)
Flamand, Laura; Moreno-Jaimes, Carlos (2014): Seguro Popular and federalism in Mexico. A public policy analysis, Ciudad de México: El Colegio de México. 

. Capítulos de livro .
Flamand, Laura (2010): “Federal system and state governments’ autonomy. Progress and setbacks in the Mexican case”, in: Méndez, Jose Luis (ed.), State, government and public policy in Mexico in the 21st century, Ciudad de México: El Colegio de México. (ISBN 978607 462 118 1)

. Artigos em periódicos .
Flamand, Laura; Martínez-Pellégrini, Sarah; Hernández, Alberto (2008): “Panorama del desarrollo municipal en México Antecedentes, diseño y hallazgos del Índice de Desarrollo Municipal Básico”, in: Gestión y Política Pública, XVII (1): 145-192.
Flamand, Laura (2006): “El juego de la distribución de recursos en un sistema federal. La influencia del gobierno dividido verticalmente en la asignación de fondos federales a los estados mexicanos”, in: Política y Gobierno, 2006 II (13): 315-358. (ISSN 1405-1060)

Debora Gerstenberger

Debora Gerstenberger é Doutora em Estudos Globais pela Universidade de Leipzig e atualmente é professora adjunta (Juniorprofessorin) de História da América Latina, com especialização em processos de globalização e estudos de gênero, do Instituto de Estudos Latino-americanos da Freie Universität Berlin (FU Berlin). Em 2012 a Associação de Pesquisa sobre a América Latina (ADLAF) lhe concedeu o título de melhor tese de doutorado no campo de Estudos da América Latina. Seu enfoque regional se dá na história do Império Português na primeira Idade Moderna, Brasil e Cone Sul. Atualmente realiza um projeto sobre a informatização dos sistemas de segurança estatais latino-americanos (forças armadas, policiais e inteligência). De 1960 até o fim dos anos 80.

Publicações selecionadas:
. Livros .
Gerstenberger, Debora (2013): Gouvernementalität im Zeichen der globalen Krise. Der Transfer des portugiesischen Königshofes nach Brasilien, Köln/Weimar/Wien: Böhlau.

. Organização de livros .
Gerstenberger, Debora; Glasman, Joel (eds.) (2016): Techniken der Globalisierung. Globalgeschichte meets Akteur-Netzwerk-Theorie, Bielefeld: Transkript.

. Artigos em periódicos .
Gerstenberger, Debora (2019): “Challenging Martial Masculinity. The Intrusion of Digital Computers into the Argentinian Armed Forces in the 1960s”, in: History of Technology, 34.
Gerstenberger, Debora (2015): “Europe in the Tropics? The Transfer of thePortuguese Royal Court to Brazil (1807/08) and the Adaptation of European Ideals in the Construction of the New Imperial Capital”, in: Comparativ, 26(1).
Gerstenberger, Debora (2014): “Gilberto Freyre: um teórico da globalização?”, in: Manguinhos. Historia Ciência Saúde, 21(1): 111–120.
Gerstenberger, Debora (2012): “Empire ab imperio. Techniken der Macht, Souveränität und britische Präsenz in Rio de Janeiro, 1808–1820″, in: Jahrbuch für Geschichte Lateinamerikas 49, 1, 83–106.

Barbara Göbel

Barbara Göbel é Diretora do Ibero-Amerikanisches Institut, Berlim (IAI) desde 2005. Em 2017 foi nomeada Professora Honorária do Instituto de Antropologia Social e Cultural da Freie Universität Berlin (FU Berlin). Além do papel que desempenha no Mecila, ela é Pesquisadora Principal do projeto “Giving focus to the cultural, scientific and social dimension of EU-CELAC relations – EULAC Focus”, financiado pela Comissão Europeia (Horizon 2020, 2016-2019), e também é Codiretora do projeto da Sociedade Alemã de Ampara à Pesquisa (DFG) “The commodity boom in Peru (1993-2014: old and new inequalities)” (2018-2019). Barbara Göbel participou de diversos projetos internacionais interdisciplinares e também integra vários comitês diretivos e painéis de avaliação de organizações e órgãos financiadores nacionais e internacionais. Estudou antropologia social, pré-história, economia e história social na Universität München e é doutora pela Universität Göttingen. Trabalhou nas universidades de Göttingen, Tübingen, Stuttgart-Hohenheim, Köln e Bonn, bem como no Laboratoire d’Anthropologie Sociale, do Collège de France (França) e foi Professora Visitante em diversas universidades da Argentina, Bolívia, Chile e Peru.

Disciplina principal: Antropologia

Áreas de pesquisa:
Relações sociais e ambientais
Extrativismo
Geopolítica do conhecimento
Circulação de conhecimento
Arquivos e transformação digital

Publicações selecionadas:
. Organização de Livros .

Martín, Eloísa; Göbel, Barbara (eds.)(2018): Desigualdades interdependentes e geopolítica do conhecimento: negociações, fluxos, assimetrias, Rio de Janeiro: 7Letras.
Göbel, Barbara; Chicote, Gloria (eds.)(2017): Transiciones inciertas. Archivos, conocimientos y transformación digital en América Latina(Colección Variaciones, 1), La Plata: FaHCE,  Universidad Nacional de la Plata, Ibero-Amerikanisches Institut.
Göbel, Barbara; Góngora-Mera, Manuel; Ulloa, Astrid (eds.) (2014): Desigualdades sociaoambientales en América Latina. Colección General Biblioteca Abierta. Perspectivas Ambientales, Bogotá: Universidad Nacional de Colombia/Instituto Ibero-Americano.

. Capítulos .
Göbel, Barbara (2018): “Contested Natures: Cultural valuations of nature and environmental practices in the Puna de Atacama (northwestern Argentina)”, in: Melville, Gert; Ruta, Carlos (eds.) Nature as Challenge of Life (Challenges of Life: Essays on philosophical and cultural anthropology), Berlin: De Gruyter, 143-162.
Göbel, Barbara (2009): “Dangers, Experience, and Luck: Handling Uncertainty in the Andes”, in: Casimir, Michael (ed.), Culture and the Changing Environment. Uncertainty, Cognition, and Risk Management in Cross-cultural Perspective, Oxford: Berghahn.

. Artículos .
Göbel, Barbara; Marianne Braig (2013): “Dossier: Globalización de la naturaleza y ciudadanía: resistencias, conflictos, negociaciones”, in: Revista Iberoamericana, Vol. XIII, 49, 87-162.

Susanne Klengel

Susanne Klengel se dedica à docência no Instituto de Estudos Latino-Americanos (LAI) da Freie Universität Berlin (FU Berlin), na Cátedra de Literaturas e Culturas Latino-Americanas, desde 2009. Ela recebeu seu doutorado pela FU Berlin e sua pesquisa se concentra nas literaturas e culturas latino-americanas em contextos transnacionais, e nas relações culturais entre Europa e América Latina como também entre América Latina e Índia. Ela é membra da Comissão Avaliadora de Estudos Literários (Fachkollegium Literaturwissenschaft) da Sociedade Alemã de Ampara à Pesquisa (DFG), e também do Grupo de Pesquisa de Excelência (Exzellenzcluster) “Temporal Communities – Doing Literature in a Global Perspective” da FU Berlin, e do Comitê Científico Consultivo do Instituto Ibero-Americano, Berlim (IAI).

Disciplina principal: Estudos literários

Áreas de pesquisa:
Memória do Holocausto na literatura latino-americana contemporânea
Teoria das relações literárias e culturais sul-sul
Memória e literatura colombiana contemporânea
Entrelaçamentos ibero-americanos em movimentos de vanguarda

Publicações selecionadas:
. Livros .

Klengel, Susanne (2018): Jünger Bolaño. Die erschreckende Schönheit des Ornaments. Würzburg: Köngishausen & Neumann.

. Organização de livros . 
Klengel, Susanne; Fischer, Thomas; Pastrana Buelvas, Eduardo (eds.) (2017): Kolumbien heute. Madrid: Iberoamericana; Frankfurt: Vervuert.
Klengel, Susanne; Ortiz Wallner, Alexandra (eds.) (2016): SUR/SOUTH. Poetics and Politics of Thinking Latin America/India. Madrid/Frankfurt: Iberoamericana/Vervuert.
Klengel, Susanne (2016): Reconquistando la cultura, recuperando la memoria. Agendas latinoamericanas en la segunda posguerra y en la literatura contemporánea sobre la memoria del Holocausto. Medellín: Universidad de Antioquia, Facultad de Comunicaciones (Lecciones Doctorales 20).

. Capítulos de livro . 
Klengel, Susanne (2018): “El derecho a la literatura (mundial y traducida). Sobre el sueño translatológico de la UNESCO”, in: Müller, Gesine; Locane, Jorge J.; Loy, Benjamin (eds.), Re-mapping World Literature. Writing, Book Markets and Epistemologies between Latin America and the Global South / Escrituras, mercados y epistemologías entre América Latina y el Sur Global, Berlin: De Gruyter, 131-155.
Klengel, Susanne; Ortiz Wallner, Alexandra (eds.) (2018): Latinoamérica/Oriente desde el Sur en el temprano siglo XX (Número especial), Iberoromania 87, 2018, 3-107.

Marta Machado

Marta Machado é Professora Titular de Direito na Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), aonde coordena o Centro de Estudos de Crime e Pena. Além disso, também é pesquisadora associada do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP) e pesquisadora convidada (Global Fellow) do Centre on Law & Social Transformation (CMI/ Universitetet i Bergen). Marta Machado obteve seu doutorado e licenciatura pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) e foi Professora Visitante da University of Toronto e também da Columbia Law School. Ela se interessa principalmente por direito penal, teoria do direito geral e sociologia do direito. Seu trabalho de pesquisa atual se concentra no campo interdisciplinar entre Direito, Ciências Políticas e Sociologia Jurídica, focando as relações entre movimentos sociais e Direito. Ela também é autora de estudos aplicados aos campos do racismo, gênero, direitos humanos e o direito ao protesto.

Disciplina principal: Direito

Áreas de pesquisa:
Direito penal
Teoria do direito geral
Sociologia do direito

Publicações selecionadas:
. Organização de livros .
Machado, Marta; Puschel, Flávia (eds.) (2015): Accountability and penalty in constitutional states: theoretical challenges, public policies and the development of democracy [Responsabilidade e Pena no Estado Democrático de Direito: desafios teóricos, políticas públicas e o desenvolvimento da democracia], São Paulo: Academica Livre. v. 1. 
Machado, Marta; Matsuda, F. E. ; Giannattasio, A. R. C. ; Couto, M. C. G. ; Tozi, T. S.; SILVA, M. L. C. E.; Chryssafidis, L. C.; Pryzbylski, L. C. (2015) Fatal domestic violence: the problem of intimate femicide in Brazil [A violência doméstica fatal: o problema do feminicidio íntimo no Brasil], Brasília: Ministério da Justiça.
Machado, Maira; Machado, Marta. (eds.) (2015): Carandiru does not remain in the past: an analysis of court lawsuits, institutions performances and narratives 23 after the massacre, São Paulo: Ed. Academica Livre.

. Artigos .
Machado, Marta Rodriguez de Assis; Cook, R. (2018): “Constitutionalizing abortion in Brazil”, in: Revista De Investigações Constitucionais, 5, 185-231.
Machado, Marta; Maciel, D. A. (2017): “The Battle Over Abortion Rights in Brazil’s State Arenas, 1995-2006”, in: Harvard Health and Human Rights Journal, 19, 119-131.
Machado, Marta; Lima, Márcia; Neris, Natália (2016): “Racismo e insulto racial na sociedade brasileira: dinâmicas de reconhecimento e invisibilização a partir do direito”, in: Novos Estudos Cebrap, 35.03, 11-28.
Machado, Marta; Püschel, Flavia; Rodriguez, José (2009): “The Juridification of Social Demands and the Application of Statutes: an Analysis of the Legal Treatment of Antiracism Social Demands in Brazil”, in: Fordham Law Review, 77: 1535-1558.

Christoph Müller

Christoph Müller é Diretor da Seção Biblioteca Digital e responsável pelas Coleções da América Central, da Venezuela, da Colômbia e do Caribe espanhol no Instituto Ibero-Americano (IAI) de Berlim, aonde também é o Vice-Diretor da Biblioteca. Seus temas de pesquisa são a transformação digital em bibliotecas, nos estudos literários e da arte na América Latina. Também é membro da diretoria da REDIAL (Rede Europeia de Informação e Documentação sobre a América Latina).

Disciplina principal: Estudos Literários e Ciência da Informação

Áreas de pesquisa:
Transformação digital em bibliotecas
Literatura africana em língua portuguesa e francesa do século XX
Concepções teatrais na região do Rio da Prata no século XX
Literatura da América Central e do Brasil

Publicações selecionadas:
. Livros .

Müller, Christoph; Musser, Ricarda (eds.) (2018): De la pluma al internet. Literaturas populares latinoamericanas en movimiento (siglos XIX-XXI), Medellin: Editorial EAFIT / Berlin: Ibero-Amerikanisches Institut.
Müller, Christoph; Zeiter, Katja (eds.) (2018): Historias e historietas: representaciones de la historia en el cómic latinoamericano actual, Madrid: Iberoamaricana / Frankfurt am Main: Vervuert/ Bibliotheca Ibero-Americana 171.
Müller, Christoph; Neumann, Martin (eds.) (2015): O teatro em Portugal nos séculos XVIII e XIX, Lisboa: Colibri.​

. Capítulos de livros .
Müller, Christoph; Göbel, Barbara (2018): “Transformação digital, arquivos e assimetrias do conhecimento”, in: Martín, Eloisa; Göbel, Barbara (eds.), Desigualdades interdependentes e geopolítica do conhecimento. Negociações, fluxos, assimetrias, Rio de Janeiro: 7Letras, 132-147.
Müller, Christoph; Göbel, Barbara (2017): “Archivos en movimiento: ¿Qué significa la transformación digital para la internacionalización de los archivos?”, in: Göbel, Barbara; Chicote, Gloria (eds.), Transiciones inciertas. Archivos, conocimientos y transformación digital en América Latina (Colección Variaciones, 1), La Plata: FAHCE,  Universidad Nacional de la Plata, Ibero-Amerikanisches Institut, 21-40.
Müller, Christoph (2017): “Realität und Drama: Das Theater von Dionisio Neto”, in: Pinheiro, Teresa; Sartingen, Kathrin (eds.), Alles andere als unsichtbar / Tudo menos invisivel. Theater, Literatur und Film der Iberoromania zwischen Kunst und Leben / Teatro, literatura e cinema no Mundo ibero-românico entre vida e arte, Frankfurt am Main: Peter Lang, 59-71.

Gesine Müller

A professora Gesine Müller ensina Filologia Românica na Universität zu Köln (UzK) e é diretora do grupo de pesquisa da ERC “Reading Global: Constructions of World Literature and Latin America”. De 2008 até 2015 foi diretora do grupo de pesquisa Emmy Noether da Sociedade Alemã de Ampara à Pesquisa (DFG) titulado “Transcolonial Caribbean”. Obteve seu doutorado pela Westfälische Wilhelms-Universität, Münster e seu título de pós-doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales em Paris. Em suas numerosas publicações se dedica aos diferentes aspectos da literatura francófona e hispânica na Europa e ultramar.

Disciplina principal: Estudos Literários

Áreas de pesquisa:
Literaturas do romantismo francês e espanhol
Literatura e teoria cultural contemporânea da América Latina
Literaturas caribenhas
Processos de transferência na literatura
Transculturação

Publicações selecionadas:
. Livros .
Müller, Gesine (2018): Crossroads of Colonial Cultures. Caribbean Literatures in the Age of Revolution, Berlin/Boston: De Gruyter.

. Organização de livros .
Müller, Gesine; Locane, Jorge; Loy, Benjamin (eds.) (2018): Re-Mapping World Literature. Writing, Book Markets, and Epistemologies between Latin America and the Global South, Berlin/Boston: de Gruyter.
Müller, Gesine; Locane, Jorge (2017): Poesía española en el mundo. Procesos de filtrado, selección y canonización, Madrid: Vervuert-Iberoamericana.
Müller, Gesine; Ette, Ottmar (2017): New Orleans and the Global South. Caribbean, Creolization, Carnival, Hildesheim: Olms.
Müller, Gesine; Jansen, Silke (2017): La traducción desde, en y hacia Latinoamérica. Perspectivas literarias y lingüística, Madrid: Vervuert-Iberoamericana.

. Artigos .
Müller, Gesine (2017): “El debate sobre literatura mundial y la cuestión editorial: el caso de América Latina”, in: INTI. Revista de Literatura Hispánica, 85-86, 72-129.

Marcos Nobre

Marcos Nobre é doutor em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP), professor de filosofia da Universidade Estadual de Campinas, e também pesquisador associado e Presidente do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP). Desempenha dentro do Maria Sibylla Merian Centre Conviviality-Inequality in Latin America (Mecila) a função de Codiretor. Suas diversas publicações académicas e intervenções públicas refletem seu interesse pelo renascimento intelectual da Teoria Crítica da Escola de Frankfurt.

Disciplina principal: Filosofia

Áreas de pesquisa:
Filosofia política
Teoria social
Teoria crítica

Publicações selecionadas:
. Livros .

Nobre, Marcos (2018): Como nasce o novo. Experiência e diagnóstico de tempo na Fenomenologia do espírito de Hegel, São Paulo: Todavia.
Nobre, Marcos (2013): Imobilismo em movimento. Da redemocratização ao governo Dilma. São Paulo: Companhia das Letras.

. Organização de livros .
Nobre, Marcos (2018): “Teoria Crítica Hoy”, Andrea Díaz; Margarita Sgró (eds.), Teoría Crítica de Educación y Teoría Crítica de la Sociedad: Perspectivas en diálogo, Tandil: Editorial UNICEN, 41-54.
Nobre, Marcos (2017): “La controverse sur le langage commun de la collaboration interdisciplinaire: le modèle durable de la Dialectique de la Raison”, in: Genel, Katia (ed.), La Dialectique de la Raison: sous bénéfice d’inventaire, Paris: Éditions de la Maison des Sciences de l’Homme, 249-267.
Nobre, Marcos (2015): “How Practical Can Critical Theory Be?”, in: Giacchetti Ludovisi, Stefano (ed.): Critical Theory and the Challenge of Praxis: Beyond Reification. Farnham/Burlington: Ashgate, 160-172.

. Artigos .
Nobre, Marcos; Costa, Sérgio (eds.) (2019): “Introduction”, in: Nobre Marcos; Costa, Sérgio (eds.), Dossier Conviviality, Novos Estudos Cebrap, 113.

Juan Piovani

Juan Piovani é professor da Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación (FaHCE), da Universidade Nacional de La Plata, e pesquisador principal do Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (Conicet). Obteve seu doutorado pela Sapienza, Università di Roma e em 2014 recebeu o Houssay Award por seu trabalho teórico e empírico no campo da metodologia em ciências sociais e análise empírica sobre trabalho e gênero. Seus temas de pesquisa se concentram nas ciências sociais na Argentina contemporânea e na teoria da pesquisa científica sociológica como também nas suas técnicas.

Disciplina principal: Sociologia

Áreas de pesquisa:
Ciências sociais na Argentina
Métodos de pesquisa sociológica

Publicações selecionadas:
. Livros .

Piovani, Juan; Salvia, Agustín (2018): La Argentina en el siglo XXI. Cómo somos, vivimos y convivimos en una sociedad desigual, Buenos Aires: Siglo XXI.

. Organização de livros .
Piovani, Juan; Muñiz Terra, Leticia (2018): ¿Condenados a la reflexividad? Apuntes para repensar el proceso de investigación social, Buenos Aires: Biblos-Clacso.
Piovani, Juan; Reyes Suárez, Azucena; Potaschner, Ezequiel (eds.) (2018): La investigación social y su práctica. Aportes latinoamericanos a los debates metodológicos de las ciencias sociales, Buenos Aires: Teseo-Clacso.
Piovani, Juan; Ruvituso, Clara; Werz, Nikolaus (eds.) (2016): Transiciones, Memorias e Identidades en Europa y América Latina, Berlin: Ibero-Amerikanisches Institut.

. Artigos . 
Piovani, Juan; Krawczyk, Nora (2017): “Comparative Studies: historical, epistemological and methodological notes”, in: Educação & Realidade, 42(3), 821-839.
Piovani, Juan; Nardacchione, Gabriel (2017): “Las sociologías post contemporáneas: discusiones teóricas, estrategias metodológicas y prácticas de investigación en contextos diferentes”, in: Cuestiones de Sociología, 16, 15-26.

Barbara Potthast

Barbara Potthast é professora da Universität zu Köln (UzK) e diretora do Instituto de Historia Ibérica y Latinoamericana (IHILA), bem como presidente do Centro Latinoamericano de Colonia (CLAC) e do Global South Studies Center Cologne (GSSC). Entre 1996 e 2016 ela foi parte da Direção da Associação Alemã de Pesquisa sobre América Latina (ADLAF), sendo que entre 2004 e 2006 a presidiu. A pesquisadora é doutora pelo Instituto de Historia Ibérica y Latinoamericana da UzK e seus temas de pesquisa são a família e a história do gênero, relações étnicas e em sentido mais amplo a história social da América Latina, em particular Paraguai e Argentina.  

Disciplina principal: História

Áreas de pesquisa:
Família e história de gênero
História da etnicidade na América Latina
História da fotografia
História do Paraguai e da Argentina

Publicações selecionadas:
. Livros .

Potthast, Barbara (2011): “Paraíso de Mahoma” o “País de las Mujeres”? El rol de la mujer y la familia en la sociedad paraguaya durante el siglo XIX, Asunción: Fausto Ediciones.
Potthast, Barbara (2010): Madres, obreras, amantes. Protagonismo femenino en la historia de América Latina, Madrid/Frankfurt: Vervuert/Iberoamericana.

. Organização de livros .
Potthast, Barbara; Büschges, Christian; Gabbert, Wolfgang (eds.) (2015): Dinámicas de inclusión y exclusión en América Latina. Conceptos y prácticas de etnicidad, ciudadanía y pertenencia, Frankfurt/Madrid: Vervuert/Iberoamericana.
Hensel, Silke; Potthast, Barbara (eds.) (2013): Das Lateinamerika Lexikon, Wuppertal: Peter Hammer Verlag..

. Capítulos de livros .
Potthast, Barbara (2018): “Lateinamerika und Genderforschung: von machismo und maternalismo zu Maskulinität und indigenem Feminismus“, in:  Kortendiek, B. et al. (eds.), Handbuch Interdisziplinäre Geschlechterforschung,  Wiesbaden: Springer Verlag, Geschlecht und Gesellschaft.
Potthast, Barbara (2017): „Vom ‚pobre indio‘ zum Hüter des ‚guten Lebens‘. Die indigene Bevölkerung in Lateinamerika zwischen Unterdrückung und (neuem) Selbstbewusstsein“, in: Neuhaus, Helmut (eds.): Arm und Reich. Atzelsberger
Gespräche (FAU Forschungen, Reihe A, Geisteswissenschaften Band 8), Erlangen: FAU University Press, 31-61.

Fernando Rugitsky

Fernando Rugitsky é Professor do Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP) e pesquisador associado do Núcleo Direito e Democracia do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP). Realizou seu pós-doutorado na FEA-USP e doutorado (PhD) em Economia pela The New School for Social Research (EUA). É mestre em Direito Econômico pela USP e bacharel em Economia e em Direito pela mesma instituição. Já realizou um estágio docente na Fundação Getúlio Vargas e na New School for Social Research, onde também foi professor convidado.

Áreas de pesquisa:
Macroeconomia
Economia da América Latina
Economia política
Desenvolvimento econômico

Publicações recentes:
. Capítulos de livros .
Rugitsky, Fernando (2019): “Questão de estilo: a mudança estrutural para a igualdade e seus desafios”, in: Chiliatto-Leite, Marcos Vinicius (eds.). Alternativas para o Desenvolvimento Brasileiro: novos horizontes para a mudança estrutural com igualdade, Santiago (Chile): CEPAL.
Rugitsky, Fernando (2018): “Desigualdad y heterogeneidad sectorial: desafíos para América Latina y el Caribe”, in: CEPAL. El Futuro de la Igualdad en América Latina y el Caribe: ensayos breves. Santiago (Chile): CEPAL.

. Artigos em periódicos . 
Bresser-Pereira, Luiz Carlos; Rugitsky, Fernando (2018): “Industrial policy and exchange rate skepticism”, in: Cambridge Journal of Economics, 42 (3), 617-632.
Rugitsky, Fernando (2016): “Growth, distribution, and sectoral eterogeneity: reading the Kaleckians in Latin America”, in: EconomiA, 17 (3), 265-278.
Rugitsky, Fernando “Diagnóstico capital: mais uma resenha sobre o livro de Thomas Piketty”, in: Novos Estudos Cebrap, 99, 165-175.
Rugitsky, Fernando (2013): “Degree of monopoly and class struggle: political aspects of Kalecki’s pricing and distribution theory”, in: Review of Keynesian Economics, 1 (4), 447-464.

Peter W. Schulze

Peter W. Schulze é professor assistente (Juniorprofessor) e Diretor do Portugiesisch-Brasilianisches Institut e do Zentrum Portugiesischsprachige Welt (ZPW) da Universität zu Köln (UzK). Ele concluiu seu doutorado no Programa Internacional “Performance and Media Studies” da Johannes-Gutenberg Universität Mainz (JGU) e participou do  Programa de Pós-graduação na Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sua tese de doutorado “Estratégias de canibalização cultural: representações pós-coloniais do modernismo brasileiro no Cinema Novo” recebeu o prêmio Georg-Rudolf-Lind (2015) da Associação Alemã Lusitana. Peter W. Schulze também está regularmente envolvido no desenvolvimento e implementação de projetos culturais, tendo servido como jurado em festivais internacionais de cinema e como curador de eventos culturais.

Disciplina principal:
Estudos literários e culturais

Áreas de pesquisa:
Teorías pós-coloniais e práticas culturais
Entrelaçamento transregional entre o Brasil e a América espanhola
História e estética da fotografia e do cinema na América Latina
Literatura latinoamericana dos séculos XX e XXI
Música popular latinoamericana na história dos meios de comunicação (em particular o tango, o samba e a música ranchera)

Publicações selecionadas:
. Livros .
Schulze, Peter W. (2015): Strategien ‘kultureller Kannibalisierung’. Postkoloniale Repräsentationen vom brasilianischen Modernismo zum Cinema Novo, Bielefeld: transcript.

. Livros editados.
Schulze, Peter W.; Cuadra, Claudia (eds.) (2019): Marina Camargo: O lugar depois / Der Ort danach, Cadernos do Instituto Luso-Brasileiro, 1, Köln: Portugiesisch-Brasilianisches Institut.
Ritzer, Ivo; Schulze, Peter (2018): Mediale Dispositive, Wiesbaden: Springer VS.
Ritzer, Ivo; Schulze, Peter (2013): Genre Hybridisation. Global Cinematic Flows, Marburg: Schüren.

. Capítulos de livros .
Schulze, Peter (2016): “›A justa razão aqui delira‹. Zur ›re-escritura‹ Brasiliens in Paulo Leminskis Catatau”, in: Seiler, Sascha;Kopf, Martina (eds.), Komparatistische Blicke auf Lateinamerika und Europa, Heidelberg: Winter.

. Artigos . 
Schulze, Peter (2015): “Mexicanidad Meets Americanism: The Circulation of National Imaginaries and Generic Regimes between the Western and the Comedia Ranchera”, in: REBECA – Revista de Estudos de Cinema e Audiovisual, 4: 7. https://rebeca.socine.org.br/1/article/view/343/175
Schulze, Peter (2019): “La poesía expandida y posliteraria de Ulises Carrión”, in: El jardín de los poetas. Revista de teoría y crítica de poesía latinoamericana, 8.
http://www.cajaderesonancia.com/archivos/Schulze.pdf

Stephanie Schütze

Stephanie Schütze é Professora Associada de Antropologia Cultural e Social no Instituto de Estudos Latino-americanos da Freie Universität Berlin (FU Berlin), instituição onde é também Diretora Adjunta. Foi Professora Visitante de Políticas de Gênero na Universität Kassel, e de Estudo de Gênero no Núcleo de Estudos de Gênero Pagu, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Na FU Berlin foi vice-presidente da Comissão para o Incentivo a Jovens Acadêmicas. A Professora Schütze obteve sua livre-docência na área de Etnologia pela FU Berlin. Seu Doutorado em Sociologia foi realizado na mesma instituição.

Disciplina principal: Antropologia

Áreas de pesquisa:
Antropologia cultural da América Latina
Relações de gênero e construções transculturais a longo prazo
Migração
Antropologia dos esportes
Antropologia política

Publicações selecionadas:
. Livros .
Schütze, Stephanie (2018): Transnationale politische Räume. Arenen des politischen Engagements mexikanischer Migrant/innen zwischen Mexiko und den USA Edition, Berlin: Tranvía.
Schütze, Stephanie (2016): Constructing Transnational Political Spaces: The Multifaceted Political Activism of Mexican Migrants, New York: Palgrave Macmillan.

. Edição de livros .
Feldmann, Andreas E.; Bada, Xochitl; Schütze, Stephanie. (eds.) (2018): New Migration Patterns in the Americas: Challenges for the 21st Century, New York: Palgrave Macmillan.
Haß, Julia; Schütze, Stephanie (eds.) (2018): Reihenheft: Ballspiele, Transkulturalität und Gender. Ethnologische und altamerikanistische Perspektiven. Berlin: Berliner Blätter, 77.

. Capítulos de livro .
Schütze, Stephanie; Haß, Julia (2018): New spaces of belonging: Soccer teams of Bolivian migrants in São Paulo, Brazil, in: Bada, Xochitl, Andreas E. Feldmann; Stephanie Schütze, New Migration Patterns in the Americas: Challenges for the 21st Century. New York: Palgrave Macmillan.
Schütze, Stephanie (2016): “Bienvenidos paisanos”: reconocimiento y participación política de migrantes mexicanos en sus comunidades de origen, in: Kummels, Ingrid (eds.), La producción afectiva de comunidad: Los medios audiovisuales en el contexto transnacional México-EE.UU., Berlin: Tranvía.

Pesquisadoras/res Principais anteriores

Angela Alonso

Angela Alonso é doutora em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-doutora pela Universidade de Yale. É professora do Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo e foi presidente do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) de 2015 a 2018. Foi parte do corpo de Pesquisadoras Principais do Mecila de 2017 a março de 2019.
As pesquisas da Prof. Alonso abrangem temas como movimentos sociais e intelectuais, tanto ao longo da história brasileira como no presente. É autora de Idéias em movimento: a geração 1870 na crise do Brasil-Império (prêmio CNPq/Anpocs de melhor tese de doutorado, 2001), Joaquim Nabuco: os salões e as ruas (2007), ambos publicados também na França, e Flores, votos e balas: O movimento abolicionista brasileiro (1868-88). Este último recebeu o prêmio Jabuti de melhor livro em ciências humanas e melhor livro do ano pela Academia Brasileira de Letras em 2015, e será publicado em inglês pela Cambridge University Press. Em 2009, a Prof. Alonso foi contemplada com o John S. Guggenheim Foundation Award.

Áreas de pesquisa:
Movimentos sociais
Mobilização cultural e política
Conflitos políticos violentos

Publicações recentes:
Alonso, Angela (2018): “Processos políticos da abolição”, in: Schwarcz, Lilia Moritz; Santos Gomes, Flávio dos (eds.), Dicionário da escravidão e liberdade, São Paulo: Companhia das Letras, 1, 358-366.
Alonso, Angela and Lima, Heloisa Espada (eds.) (2017): Conflitos: fotografia e violência política no Brasil 1889-1964, São Paulo: Instituto Moreira Salles.
Alonso, Angela (2017): “A política das ruas”, in: Novos Estudos CEBRAP, ed. Especial, 49-58.
Alonso, Angela and Mische, Ann (2016): “Changing Repertoires and Partisan Ambivalence in the New Brazilian Protests”, in: Bulletin of Latin American Research, 1.
Alonso, Angela (2016): “L´invention de soi: autobiographie et trajectoire sociale de Graça Aranha”, in: Le Brésil, 9, 1-19.

Marianne Braig

Marianne Braig é Doutora em Sociologia pela Freie Univeristät Berlin (Universidade Livre de Berlim, Alemanha) com dupla titulação em Economia e Sociologia pela mesma instituição. Atualmente é professora de Ciência Política no Instituo de Estudos Latino-Americanos da Freie Universität Berlin, Diretora Acadêmica do “trAndeS” – Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Sustentável e Desigualdades Sociais na Região Andina. A Professora Braig também representa a Freie Universität Berlin no Instituto Colombiano-Alemão pela Paz (CAPAZ). Seu trabalho de pesquisa atualmente se volta para o entrelaçamento e interdependência entre desigualdade e violência transnacional em contexto global, com as transformações e desenvolvimentos na América Latina e com políticas culturais de estado e governança.

Disciplina principal: Sociologia

Áreas de pesquisa :
Transformações sociais e desenvolvimento
Desigualdades interdependentes em contexto global
Segmentação de gênero no mercado de trabalho
Políticas sociais e educativas

Publicações selecionadas:
Braig, Marianne; Sanchíz, Alejandro; Saavedra, Marco (2017). Estatalidades y soberanías disputadas, Ciudad de México: El Colegio de México.
Braig, Marianne; Henriquez, Narda; Damonte, Gerardo; Göbel, Barbara (2015): Desigualdades en un mundo globalizado, Lima: CISEPA.
Braig, Marianne; Alba, Carlos; Rinke, Stefan (2014): Latin America and Asia – Relations in the Context of Globalization from Colonial Times to the Present, HISTORAMERICANA, 24, Stuttgart: Hans-Dieter Heinz Akademischer Verlag.
Braig, Marianne (2016): “There is no Reciprocity: Latin America and Europe – Unequal Entanglements”, desiguALdades.net Working Paper Series, 91.

Stefanie Gänger

Stefanie Gänger foi professora assistente (Juniorprofessorin) de História da América Latina na Universität zu Kölln (UzK). Ela tem um doutorado em História pela Cambridge University e recebeu bolsas de pesquisa de curta duração do Instituto Max Planck Institute for the History of Science em Berlim e na University of Pennsylvania. Stefanie Gänger trabalha sobre a história da ciência e da medicina na América Espanhola durante o período colonial tardio e nos primeiros anos das repúblicas, em particular a história das antiguidades e do colecionismo e, mais recentemente, da medicina vernácula, da corretagem epistêmica e do comércio de plantas.

Disciplina principal: História

Áreas de pesquisa:
História da América do Sul andina nos séculos XVIII e XIX
História do conhecimento e da ciência
História da arqueologia e dos antiquários
História da medicina vernacular e do comércio de plantas

Publicações selecionadas:
Gänger, Stefanie (2017): “Circulation. Reflections on Circularity, Entity, and Liquidity in the Language of Global History”, in: Journal of Global History 12, 3, 303-318.
Gänger, Stefanie (2016): “In their Own Hands: Domestic Medicine and ‘the Cure of all Kinds of Tertian and Quartan Fevers’ in Late-Colonial Lima”, in: Colonial Latin American Review 25, 4, 492-511.
Gänger, Stefanie (2013): “Disjunctive Circles. Global Intellectual Culture in Cuzco and the Journeys of Incan Antiquities,  c. 1877-1921”, in: Modern Intellectual History 10, 2, 399–414.